domingo, 12 de fevereiro de 2012

APOSTILA - EDUCAÇÃO FÍSICA (Definições, História e Termos da Ed. Física)

ÍNDICE

I- Educação Física
A- Definições

B- Evolução da Educação física no Brasil
Importância, Evolução e Regulamentação
B.1. Formação do Profissional de Educação Física
B.1.1. Formação no Brasil

C- Outros Termos da Educação Física
C.1. Educação Física e Desporto
C.2. Educação Física e Esporte
C.3. Educação e Atividade Física
C.3.1. Atividade Física
C.4. Educaão Física e Exercício Físico



I - CONCEITOS E DEFINIÇÕES.

• A Educação física é uma ciência que ensina as pessoas a educar, aprimorar e melhorar os seus movimentos.

• Educação Física é um termo usado para designar tanto o conjunto de atividades físicas não-competitivas e esportes com fins recreativos quanto a ciência que fundamenta a correta prática destas atividades, resultado de uma série de pesquisas e procedimentos estabelecidos.

• Em muitos países do mundo ocidental, incluindo o Brasil e Portugal, a Educação Física também é um componente curricular no ensino fundamental e médio (ensinos básico e secundário em Portugal), destinada a transmissão e reelaboração das culturas corporais.

Além do bem-estar físico, a Educação Física proporciona também bem-estar psíquico, desenvolvendo sua inteligência, caráter e personalidade, preparando-nos para uma melhor convivência social, política, biológica e ecológica.


II – HISTÓRIA

A - A EDUCAÇÃO FÍSICA NO BRASIL

Os índios brasileiros praticavam Educação Física de maneira natural quando tinham que caçar, pescar, remar, correr e lutar. Eram excelentes nadadores e canoeiros.
Os negros, quando vieram para o Brasil, trouxeram consigo suas práticas naturais que deram origem à capoeira.
Até o final do século passado a Educação Física era muito diferente da que conhecemos hoje em dia. Os soldados eram treinados através de exercícios naturais como correr, saltar, arremessar e lutar.
Em 1893 a Associação Cristã de Moços (ACM) se estabeleceu no Brasil e começou a incentivar a prática de ginástica e desportos como o basquete e o vôlei.
Em 1907 uma missão militar francesa veio para o Brasil, trazendo consigo o método francês de ginástica, que foi aplicado na Força Publica do Estado de São Paulo. Daí surgiu a Escola de Educação Física da Polícia Militar, a mais antiga do País.
Assim, em 1920, o Brasil pode enviara a primeira equipe de atletas para os Jogos Olímpicos.
A necessidade da Educação Física foi se tornado mais clara, até que em 1931 tornou-se obrigatória nas escolas brasileiras e os estudantes passaram a ter condições de receber um melhor preparo.

Os índios - No Brasil colônia - Os primeiros habitantes, os índios, deram pouca contribuição a não ser os movimentos rústicos naturais tais como nadar, correr atrás da caça, lançar, e o arco e flecha. Na suas tradições incluem-se as danças, cada uma com significado diferente: homenageando o sol, a lua, os Deuses da guerra e da paz, os casamentos etc. Entre os jogos incluem-se as lutas, a peteca, a corrida de troncos entre outras que não foram absorvidas pelos colonizadores. Sabe-se que os índios não eram muito fortes e não se adaptavam ao trabalho escravo.

Os negros e a capoeira - Sabe-se que vieram para o Brasil para o trabalho escravo e as fugas para os Quilombos os obrigava a lutar sem armas contra os capitães-do-mato, homens a mando dos senhores de engenho que entravam mato a dentro para recapturar os escravos. Com o instinto natural, os negros descobriram ser o próprio corpo uma arma poderosa e o elemento surpresa. A inspiração veio da observação da briga dos animais e das raízes culturais africanas. O nome capoeira veio do mato onde se entrincheiravam para treinar.

"Um estranho jogo de corpo dos escravos desferindo coices e marradas, como se fossem verdadeiros animais indomáveis". São algumas das citações de capitães-do-mato e comandantes de expedições descritas nos poucos alfarrábios que restaram. Rui Barbosa mandou queimar tudo relacionado à escravidão.

Brasil Império - Em 1851 a lei de nº 30 inclui a ginástica nos currículos escolares. Embora Rui Barbosa não quisesse que o povo soubesse da história dos negros, preconizava a obrigatoriedade da Educação Física nas escolas primárias de secundárias praticada 4 vezes por semana durante 30 minutos.

Brasil República - Essa foi uma época onde começou a profissionalização da Educação Física.

As políticas públicas - Até os anos 60 o processo ficou limitado ao desenvolvimento das estruturas organizacionais e administrativas específicas tais como: Divisão de Educação Física e o Conselho Nacional de Desportos. Os anos 70, marcado pela ditadura militar, a Educação Física era usada, não para fins educativos, mas de propaganda do governo sendo todos os ramos e níveis de ensino voltada para os esportes de alto rendimento.

Nos anos 80 a Educação Física vive uma crise existencial à procura de propósitos voltados à sociedade. No esporte de alto rendimento a mudança nas estruturas de poder e os incentivos fiscais deram origem aos patrocínios e empresas podendo contratar atletas funcionários fazendo surgir uma boa geração de campeões das equipes Atlântica Boa Vista, Bradesco, Pirelli entre outras.

Nos anos 90 o esporte passa a ser visto como meio de promoção à saúde acessível a todos manifestada de três formas: esporte educação, esporte participação e esporte performance.

A Educação Física finalmente regulamentada é de fato e de direito uma profissão a qual compete mediar e conduzir todo o processo. Os passos da profissão:
• 1946 - Fundada a Federação Brasileira de Professores de Educação Física.
• 1950 a 1979 - Andou meio esquecida com poucos e infrutíferos movimentos.
• 1984 - Apresentado 1º projeto de lei visando a regulamentação da profissão.
● 1998 - Finalmente a 1º de setembro assinada a lei 9696 regulamentando a profissão com todos os avanços sociais fruto de muitas discussões de base e segmentos interessados.

B - Formação
O profissional da Educação Física necessita de um curso superior, durante o qual estudará os aspectos fisiológicos, bioquímicos, genéticos, antropométricos e neuromotores das atividades físicas como também suas dimensões sociais e psicomotoras.
Deve ser capaz de orientar jogos e atividades lúdicas corretamente, cuidando da postura correta dos participantes, do respeito às normas do jogo/atividade, de assegurar o interesse de todos e do aproveitamento físico por parte dos jogadores/participantes.

B.1. Formação no Brasil
Em princípio os profissionais de Educação Física tinham origem militar, mas atualmente existem escolas civis com preparação tão boa quanto institutos militares.
No Brasil, os profissionais da Educação Física têm no Conselho Federal de Educação Física (CONFEF), o orgão principal de organização, normatização e apoio das atividades pertinentes a sua área de atuação.
Os Conselhos Regionais de Educação Física (CREFs) são subdivisões do CONFEF nos estados e têm a função de orientar, disciplinar e fiscalizar o exercício das atividades próprias dos profissionais de Educação Física. Atualmente são treze CREFs, abrangendo todos os estados brasileiros.
Uma pessoa com bacharel em Educação Física caberá a atuação em clubes, academias, centros esportivos, hospitais, empresas, planos de saúde, prefeituras, acampamentos, condomínios e qualquer espaço de realização de atividades físicas com exceção da escola de educação básica.
A escola de educação básica é atendida por aqueles que tem o grau ou título de Licenciatura em Educação Física.

C - OUTROS TERMOS DA EDUCAÇÃO FÍSICA

C.1- Educação Física e Desporto

A grande diferença entre educação física e desporto encontra-se no fato de no Desporto termos a oportunidade de praticar apenas uma modalidade, onde só os melhores são selecionados e é preciso grande dedicação e gosto para se prosseguir. Em educação física, disciplina escolar, participam não só os melhores mas também os menos habilidosos em várias modalidades para poderem melhorar os conhecimentos.

C.2– Educação Física e Esporte

A grande diferença entre educação física e esporte é que enquanto a primeira diz respeito a uma disciplina escolar e a um campo acadêmico esporte refere-se as diversas modalidades olímpicas. Esta diferença é muito importante pois existe muitas pessoas que consideram estas duas palavras sinônimas.

C.3 - Educação física e Atividade Física

A diferença entre a Educação física e a Atividade física é que a atividade física é qualquer movimento do corpo, produzido pelo músculo esquelético que resulta em um aumento do gasto energético. Atividade física se refere ao gasto calórico promovido por uma ação superior físico, como um deslocamento, um movimento físico qualquer. É um conceito cartesiano e linear que aparta e fragmenta a motricidade humana em mero movimento. Já a Educação física é uma ação planejada e estruturada, que pode utilizar-se de vários elementos como o esporte, a dança, a luta, o jogo, a brincadeira e a atividade física. A Educação Física nasce da maneira como a conhecemos hoje com o advento da modernidade, da sociedade urbana e industrial e a necessidade de preparar e educar os corpos para a produção nas fábricas, para a apropriação e disseminação de hábitos higiênicos e de comportamentos saudáveis. Também para melhorar as condições sanitárias.

C.3.1. Atividade Física

Em Educação Física e nos Desportos, atividade física é definida como “Qualquer movimento corporal, produzido pelos músculos esqueléticos, que resulte em gasto energético maior que os níveis de repouso.”

“Qualquer esforço muscular pré-determinado, destinado a executar uma tarefa, seja ela um ‘piscar dos olhos’, um deslocamento dos pés, e até um movimento complexo de finta em alguma competição esportiva.”

Modernamente, o termo refere-se em especial aos exercícios executados com o fim de manter a saúde física, mental e espiritual, em outras palavras a Boa Forma.

• Atividade Física REGULAR - controlada por profissionais da Educação Física, está associada diretamente a melhorias da saúde e condições físicas dos praticantes. A redução dos níveis de ansiedade, stress um sistema imunológico fortalecido, tornando o organismo menos sujeito a doenças como o câncer e causar ao seu tratamento redução das náuseas e a dor.
Sendo que a inatividade física associada a dietas inadequadas, ao tabagismo ao uso do álcool e outras drogas são determinantes na ocorrência e progressão de doenças crônicas que trazem vários prejuízos ao ser humano, como, por exemplo, redução na qualidade de vida e morte prematura nas sociedades contemporâneas, principalmente nos países industrializados.

• Atividade Física ADAPTADA – por vezes, torna-se algumas de necessárias aos sujeitos que apresentem alguma contradições médicas ou dificuldades físicas momentâneas/definitivas, mas tendo em conta o diagnóstico.

C.4. Educação Física e Exercício Físico

Exercício físico é qualquer atividade física que mantém ou aumenta a aptidão física em geral e tem o objetivo de alcançar a saúde e também a recreação. A razão da prática de exercícios inclui: o reforço da musculatura e do sistema cardiovascular; o aperfeiçoamento das habilidades atléticas; a perda de peso e/ou a manutenção de alguma parte do corpo. Para muitos médicos e especialistas, exercícios físicos realizados de forma regular ou frequente estimulam o sistema imunológico, ajudam a prevenir doenças (como cardiopatia, doenças cardiovasculares, diabetes tipo 2, etc.) moderam o colesterol, ajudam a prevenir a obesidade, e outras coisas.[1][2] Além disso, melhoram a saúde mental e ajudam a prevenir a depressão.[3] Todo exercício físico deve ser sempre realizado sob a orientação de um profissional ou centro esportivo qualificado, pois a prática de esportes somente nos permite atingir os objetivos esperados quando é devidamente orientada.


Outras definições
Os exercícios físicos também podem ser encarados como atividades recreativas, realizados em momentos de lazer ou de tempo livre. É também a ação ou série de ações corporais com o fim de desenvolver a aptidão física, prescritas para prática regular ou repetida como meio de ganhar força, destreza, agilidade ou competência geral em algum campo de atividade, habilidades motoras ou reabilitação orgânico-funcional, definido de acordo com diagnóstico de necessidade ou carências específicas de seus praticantes, em contextos sociais diferenciados.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário